Novidades e avanço no tratamento de dependentes químicos

Já imaginou o tratamento em busca do fim da dependência química partir do uso de ímãs?

Existe uma técnica chamada optogenética, criada em 2005, onde mistura a biologia molecular e a estimulação ótica para saber como de fato trabalha os nossos circuitos celebrais, através de estudos e experimentos, notou-se que ratos de laboratório dependentes da cocaína, tiveram menos apreço pela droga quando submetidos ao tratamento onde proteínas sensíveis à luz eram introduzidas em seus cérebros, com isso um feixe luminoso estimulando o córtex pré-frontal, ajudavam a inibir a incontrolável necessidade da droga.

Até então a experiência se valeu somente nos roedores, mas para os cientistas existe uma evidência de que com a estimulação magnética transcraniana, como esta sendo chamada a técnica, é possível chegar ao estágio de os humanos serem beneficiados com tal descoberta, para tratamento de dependentes químicos, e em ajuda a tratamentos de algumas doenças na qual o fatos das correntes cerebrais tenham atuação.

Antonello Bonci é o cientista responsável pelo estudo que envolve os roedores e o corpo de pesquisadores do Instituto Nacional de Abuso de Drogas dos EUA, e de acordo com Antonello, as pesquisas neste campo se intensificarão e acredita que dentro de alguns anos, o tratamento com uso de ímãs e induções eletromagnéticas, serão aceitos pela comunidade médica e pela sociedade.

Postagens populares

Destaques!!!

Entenda o que é a internação compulsória

O Governo do Estado deu início à parceria com o Ministério Público, o Tribunal de Justiça e a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) para plan...